O QueroFicarRico se mudou!

Você será redirecionado em 6 segundos. Caso contrário, visite
http://queroficarrico.com/blog/
e atualize seus favoritos.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

ÍNDICE BIG MAC


Nas últimas semanas, os exportadores brasileiros ganharam um argumento improvável em sua luta por uma taxa de câmbio mais competitiva -- o preço do Big Mac, carro-chefe da rede de lanchonetes McDonald's. O sanduíche é usado para compor uma estranha, e surpreendentemente bem-sucedida, fórmula para tentar aferir qual deveria ser o verdadeiro valor do câmbio em vários países, independentemente dos humores de curto prazo do mercado. No início apenas uma brincadeira dos editores da revista britânica The Economist, o índice Big Mac, inventado há mais de 20 anos, acabou se firmando como um bom indicador de longo prazo para as diferentes moedas. A idéia é que, ao comparar o preço do sanduíche mais popular do mundo, produzido exatamente da mesma maneira e com os mesmos ingredientes em 120 países, é possível captar o valor correto de cada moeda. Desde o início de 1999, quando o câmbio brasileiro passou a flutuar livremente, o índice Big Mac vinha mostrando um dólar excessivamente caro, especialmente durante os períodos de maior instabilidade no Brasil. Do início de 2007 para cá, no entanto, o Big Mac começou a avisar o oposto: que o real é que está valorizado. A mensagem ganhou força com os recordes de valorização atingidos nas últimas semanas. Segundo o índice mais recente, o correto seria o dólar custar 2,02 reais -- e não 1,83, como chegou a valer no dia 28 de setembro, quando foi fechada esta edição. A diferença significa que o real, naquela data, estava 10% mais valorizado que o ideal apontado pelo Big Mac.

Entenda o índice
O índice Big Mac parte do princípio de que, por ser feito da mesma forma em 120 países, o sanduíche deveria ter em cada país o mesmo preço em dólares cobrado nos Estados Unidos. A diferença de preço indica se há valorização ou desvalorização do câmbio
O Big Mac custa:
Nos Estados Unidos
US$ 3,41
No Brasil
R$ 6,90
No dia 28 de setembro, o dólar estava cotado em... R$ 1,83
...por essa cotação, o sanduíche feito no Brasil valia... US$ 3,77
...ou seja, 10% mais do que os 3,41 dólares cobrados nas lanchonetes nos Estados Unidos. Portanto, o valor do dólar, segundo o índice, deveria ser 10% maior, ou R$ 2,02

Fonte: Revista Exame

4 comentários:

PC disse...

é até simpático esse índice, mas não podemos esquecer dos tributos que incidem sobre o sanduichinho. São muito diferentes.

Rafael Seabra disse...

PC,

Realmente isso pode influenciar, mas esse índice, que começou como uma brincadeira, tem sido realmente utilizado para medir a (des)valorização do dólar. Claro que serve apenas como um dos vários parâmetros que podem ser utilizados.

Abraço e continue participando do blog!

César França disse...

Olá PC,

estivemos em João Pessoa - PB e notamos que, curiosamente, os preços dos sanduíches da McDonalds lá são diferentes dos anunciados no site da lanchonete. Em São Luis - MA os preços também são diferentes.

Essa variação pode acontecer por conta da distribuição dos ingredientes (ICMS) ou até mesmo da baixa demanda em relação à outras cidades.

Valeu pela observação!

Anônimo disse...

Que tal baixa o preco do sanduiche no Brasil ???