O QueroFicarRico se mudou!

Você será redirecionado em 6 segundos. Caso contrário, visite
http://queroficarrico.com/blog/
e atualize seus favoritos.

terça-feira, 15 de maio de 2007

Maslow e eu (com isso?)

Em um dos posts anteriores, o Rafa sugeriu essa pirâmide de Maslow, e comentou que eu pareço um maníaco psicopata, por causa coisas que escrevo no blog, principalmente quando eu disse que o objetivo deste é único e exclusivamente discutir maneiras de atingir a riqueza financeira... Bom, o fato é esse mesmo!
É possível encontrar por aí blogs que tratam assuntos como segurança, ou assuntos relacionados a necessidades sociais ou até mesmo fisiológicas... nenhum destes é o caso!

O negócio aqui é meio paralelo... falamos sobre dinheiro... só sobre dinheiro! Ego para alguns... auto-realização para outros... a interpretação é indiferente pro nosso conteúdo.
Podemos até assumir que a riqueza tem uma relação direta com a velocidade com que você transita nessa pirâmide, mas ao contrário do que mostram algumas pesquisas (1, 2), a minha opinião pessoal é de que isso não tem uma relação direta com "felicidade". A liberdade sim tem... e como a riqueza financeira implica em liberdade, a conexão na verdade é indireta!! Se alguém discorda disso, com certeza esse alguém é famoso, concorda?

E, é lógico, sempre com alguma coisa de bom humor!

Um comentário:

ernani disse...

Pois é, cara, Maslow... Segundo reza a lenda uma necessidade só desperta depois de outra saciada. Como seres complexos que somos, nos ambientes complexos em que vivemos, com as relações complexas que temos isso soa um pouco primitivo, não acham?
Considerando que fazemos parte da restrita camada social que tem acesso à Internet podemos dizer que estamos (teoricamente) pelo menos com as duas primeiras necessidades sendo constantemente saciadas. Isso nos deixa com mais da metade da pirâmide de Maslow a se realizar (mais uma vez, teoricamente). Quem pode dizer, nesse ambiente multifacetado, que as necessidades de auto-realização, de ego e sociais dependem linearmente uma da outra?

Além disso, esse blá blá blá todo questionando Maslow é, no fim das contas, desnecessário (ou apenas faz parte das minhas necessidades sociais ou de ego :P).

Acontece que está claro que o objetivo do blog é tratar de uma faceta específica do autor, não significando que na vida real as demais estejam negligenciadas.