O QueroFicarRico se mudou!

Você será redirecionado em 6 segundos. Caso contrário, visite
http://queroficarrico.com/blog/
e atualize seus favoritos.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

FALTA DE PLANEJAMENTO PODE CUSTAR CARO

Definir metas, poupar e investir. O quanto antes você começar a planejar sua aposentadoria, menor será seu gasto mensal hoje, e maior será seu patrimônio amanhã.

Quando falamos em futuro, deixar para amanhã pode ser tarde demais, além de custar muito caro.

Qual é o custo de não planejar?
De acordo com o economista e pesquisador Augusto Sabóia, a vida financeira é dividida em fases, e cada uma delas deve ser planejada e respeitada, com o objetivo de garantir o sucesso da próxima etapa. "Com o aumento da expectativa de vida do brasileiro, o planejamento deve começar desde cedo, aproveitando cada fase e pensando no futuro", afirmou Sabóia.

Quem ainda não se conscientizou da necessidade de planejar o futuro, ou acredita que tem muito tempo para isso, pode ter problemas. "Deixar de planejar pode custar muito caro na aposentadoria", disse o especialista, citando algumas conseqüências da procrastinação.

  • Diminuição do padrão de vida
    A falta de planejamento pode determinar uma mudança drástica na vida de toda a família. Se, quando parar de trabalhar, sua renda não for suficiente para manter seu padrão de vida, terá de se preparar para algumas adaptações: mudança de casa, troca de carro, transferência da escola das crianças, sem falar na necessidade de venda de patrimônio.

  • Queimar reservas financeiras e liqüidar bens imóveis
    Após ficar quase uma vida inteira pagando as prestações da casa própria ou permanecer um bom tempo no financiamento do tão sonhado carro zero, se não houver planejamento, ao chegar a aposentadoria, será a hora de vender estes bens para pagar as contas.

  • Obrigatoriedade de trabalho
    Sonhar com uma aposentadoria tranqüila, de viagens e lazer, pode ser bem frustrante, se você se vir na necessidade de continuar trabalhando para completar a renda. Na idade de se aposentar, normalmente um chefe de família tem os filhos na faculdade, algumas dívidas para quitar e, se não planejar esta fase, não poderá usufruir do merecido descanso.

  • Depender de outros para o sustento
    Depois de uma vida completamente independente, já imaginou depender de outras pessoas para se sustentar? Essa também pode ser a conseqüência de não pensar no futuro antes de chegar à aposentadoria. Dependendo apenas da Previdência Social, pode ser difícil arcar com todas as suas despesas, seja de moradia, alimentação ou saúde, um dos maiores gastos nesta etapa da vida.
Não deixe para amanhã
Não existe uma idade ideal para começar a planejar, mas há um consenso de que o quanto antes tomar essa atitude, mais tempo terá para garantir um bom futuro financeiro.

Alguns passos são essenciais para o sucesso do planejamento. Seguindo-os de maneira correta, é possível evitar que os problemas acima citados acabem com seu merecido descanso na aposentadoria:

  • Defina metas e prazos: com objetivos pré-definidos, fica mais fácil mensurar quanto será necessário guardar para alcançá-los.

  • Alie despesas e receitas: tente colocar todas as suas despesas dentro da receita e, de preferência, faça com que sobre dinheiro no final do mês. Avalie seus gastos, corte os supérfluos e compre com consciência.

  • Pagar dívidas: sempre que sobrar um dinheiro, a primeira coisa a fazer é quitar as dívidas. Além de restringirem seu crédito e seu nome na praça, os juros podem acabar com suas finanças.

  • Reserva de emergência: com as dívidas quitadas, poupe, de olho nos imprevistos. No caso de emergência, você terá uma reserva garantida. Especialistas recomendam que essa reserva seja equivalente a 6 ou 8 vezes suas despesas mensais - o tempo médio que um executivo leva para voltar ao mercado de trabalho.

  • Invista: depois de resolver todas as pendências financeiras e garantir sua reserva, comece a investir. Engana-se quem pensa que é preciso ser rico para procurar um investimento. Avalie seu perfil de risco e quanto tempo tem disponível e escolha a aplicação que mais se encaixe em seus interesses.
Fonte: InfoMoney






Um comentário:

Filipe disse...

Seu blog é excelente e este artigo também está ótimo.
Eu já venho fazendo minha previdência privada desde os 20 anos, hoje estou com 22, e pretendo continuar mantendo isso firme e a partir dos 25(ou talvez antes) aumentar o valor investido mensalmente e aos poucos ir aumentando.

Também tenho uma poupança e agora estou procurando fazer alguns investimentos. Tenho lido bastante sobre ações mas ainda não tenho uma grana suficiente para entrar, com qualidade, nesse mercado.

Você acha que é interessante entrar num fundo de renda fixa? Ou o que você acha mais interessante?


Abração
ps: nem sei se você responder algumas dúvidas por aqui.. mas em todo caso já perguntei hehe